mardi 25 septembre 2012

“Gentileza gera gentileza!”





Quem era o Profeta Gentileza? Muitos cariocas devem se lembrar dessa figura: cabelos e barba longos, vestindo uma bata branca com apliques cheios de mensagens e levando na mão um estandarte com dizeres em vermelho. Durante 35 anos, ele percorreu toda a cidade, viajou nas barcas Rio-Niterói, entrou em trens e ônibus para fazer a sua pregação e oferecer flores a todas as pessoas. Seu lema era “gentileza gera gentileza”.




José Datrino, seu nome de batismo, nasceu em 1917 e morreu em 1996. Em 17 de dezembro de 1961, o incêndio do Gran Circus Norte-Americano em Niterói, Rio de Janeiro, deixou mais de 400 mortos, na maioria crianças. Nesse fatídico dia, José Datrino foi para o local consolar as pessoas e ajudar no que pudesse. Foi aí, então, que surgiu o Profeta Gentileza.
Ele tornou-se famoso a partir de 1980 por fazer inscrições sob o Viaduto do Caju, que vai do Cemitério do Caju até a Rodoviária Novo Rio (1,5 km), no Rio de Janeiro.
Ele encheu as pilastras do viaduto com inscrições em verde-amarelo propondo sua crítica do mundo e sua alternativa ao mal-estar da civilização. Foi pioneiro em denunciar ameaças à natureza e pregou o “AMORRR” e a gentileza como salvação do mundo.






Algumas pessoas, artistas, intelectuais, pessoas do povo, escolas de samba, autores, prestaram atenção para ele,  descobrindo que ele não era um louco. Eles se sensibilizaram com sua obra e sua determinação de tentar mudar o mundo para melhor pregando a prática do amor e da gentileza entre os homens. Gentileza foi homenageado na música pela cantora Marisa Monte, nos anos 1990 na canção Gentileza.
Gentileza era muito atento aos acontecimentos públicos. Uma dessas últimas ocasiões foi a ECO 92, no Rio de Janeiro, onde ele colocava-se estrategicamente no lugar por onde passavam os representantes dos povos e incitava-os a viverem a gentileza e a aplicarem gentileza em toda a Terra.

Mas os murais sofreram vandalismo, e mais tarde cobertos com tinta de cor cinza. A eliminação das inscrições foi criticada e posteriormente com ajuda da prefeitura da cidade do Rio de Janeiro, foi organizada a restauração das pilastras. Em maio de 2000, a restauração das inscrições foi concluída e o patrimônio urbano carioca foi preservado. Agora, este patrimônio está incluido nos projetos urbanos e culturais da Copa do Mundo e das Olimpíadas, cuja obras já começaram.

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire